quinta-feira, 28 de abril de 2011

30 Day Song Challenge - e a volta dos que não foram

Hoje acordei com vontade de escrever, o que não acontecia a muito tempo. Mentira. Eu sempre acordo com vontade de escrever - mas de alguma maneira essa vontade sempre me escapa entre o banho e a lista mental de todas as coisas que eu tenho que fazer assim que chegar ao trabalho....

Mas ao contrário do que acontece em todos meus pequenos dias comuns, hoje essa vontade não passou. Pelo contrário, cresceu. Cresceu tanto que virou motivo para almoçar no trabalho, criar vergonha na cara, e aproveitar os poucos momentos de tranquilidade para colocar meus dedinhos gorduchos para trabalhar. Na verdade essa vontade toda de voltar a postar aqui já vinha desde o começo do ano (como o post abaixo não me deixa negar), mas depois de toda a boa intenção que me fez escrever após quase dois anos, vieram as gravações do filme "Medo de Sangue", produzido por mim (prometo escrever sobre ele em breve), vieram outros compromissos, veio uma preguiça danada, veio.... Bom, veio tudo aquilo que meu cerebrozinho usa de desculpa para adiar metade das coisas que eu gostaria de fazer na vida.

Mas assim como no dia anterior ao meu último post, ontem eu dei de cara com um blog fantástico, que como todos os blogs fantásticos que eu encontro (como o Pensamentos de Uma Batata Transgênica, no qual sou viciada, ou o Coruja em Teto de Zinco Quente, onde eu descobri sobre o Coisas Geek de Um Hobbit Inútil), me deu um alívio infinito por saber que eu não sou o único serzinho neurótico do mundo que gosta de devaneios sobre - bom, sobre tudo e todos - e mais que isso, me deu uma vontade louca de voltar a escrever esses meus devaneios aqui, mesmo que ninguém leia (ohh mundo cruel).

(Pausa para comentário: onde esse povo encontra os nomes para esses blogs, peloamordedeus!!! Como não adorar logo de cara um blog chamado Coisas Geek de Um Hobbit Inútil???, mas enfim, voltando ao post....)

Então, uma vez que a vontade de voltar a escrever havia persistido após o café da manhã, era hora de arregaçar as mangas e botar a cachola e o blog para funcionar. Mas antes precisei vir fazer uma faxina na casa, aprender tudo sobre os novos botõezinhos do blogspot e fazer um extreme makeover recontrução total na cara do blog. Tá, não tão extreme assim, mas ficou tão mais bonitinho não é mesmo?? :)

O tema do novo post, eu já tinha: e não, não era sobre voltar a escrever, embora eu tenha conseguido escrever 4 parágrafos sobre isso. No mesmo blog fantástico que eu descobri ontem, descobri também uma brincadeirinha bem bacaninha que esta rolando pelo facebook, um desafio para vc listar 30 músicas durante 30 dias, conforme as instruções diárias encontradas aqui. Como eu simplesmente adoro essas listinhas, e um desafio de 30 dias que me fara postar diariamente pareceu perfeito para "incentivar"a disciplina que eu obviamente não possuo, achei que melhor, não poderia ficar.

Até ler qual seria a primeira musica que eu deveria postar no desafio.

day 01 - your favorite song

Hã?? Como assim??? Música favorita?? Ever and ever?? Primeiro pensamento: como diabos eu vou ser capaz de escolher uma musica favorita meudeusdoceu?? Segundo pensamento: como diabos eu passei 29 anos sem saber qual era a minha música favorita, putaquepariu???

Enfim, como eu não sou mulher de fugir de desafios (e ontem eu fiz a cag -er, quer dizer, burrada, de dizer para uma ou duas pessoas que eu iria voltar a postar, inclusive para o autor daquele tal blog legal), respirei fundo e decidi pensar. E revirar meus cds, meu mp3, meu cerebro abotoado. Pq assim, uma música favorita é.... É tudo. É como escolher a melhor memória que vc gostaria de engarrafar para poder mostrar para seus netos, como escolher qual o melhor perfume que você já sentiu na vida, o melhor beijo, a imagem que vc gostaria de levar impressa na retina na hora de morrer. O Enrique (o tal autor do tal blog), ao descrever a dificuldade em encontrar sua música favorita, falou que ela deveria ser mais do que um lembrete de um momento marcarte, de uma pessoa ou de uma situação. A música favorita deveria sobreviver a tudo e a todos e reinar absoluta sobre todas aquelas coisas horríveis e maravilhosas pelas quais todo mundo passa. Mas para mim, mais do que isso, minha música favorita teria que ter o poder de me transportar além dessas coisas todas, quase como se me protegendo do meu próprio cerebrozinho neurótico toda vez que a agitação extrema desse ameaçasse pifar a cachola. E então, não mais do que de repente, ficou claro para mim.

Existe uma música, que não importa aonde eu esteja, com quem eu esteja, ou como eu esteja me sentindo, eu fecho os olhos para escutar. É uma música que eu poderia muito bem dizer que me descreve, porém não é bem isso. É simplesmente uma música que faz com que meu peito estufe, meu cérebro simplesmente pare, e meus lábios comecem a cantarolar sem nem ao menos saber a letra toda (e sim, pasmem, se eu tivesse que cantar essa música em um karaokê, além de fazer a humanidade desejar ter nascido surda, eu não saberia cantar ela inteira). É uma música que me transporta, me alivia, me consola. Me conforta. E eu não preciso nem estar querendo gritar, como a mocinha do clipe. Precisa mais do que isso para uma música ser a sua favorita, de todos os tempos?

Sras. e Srs., com vcs, Under Pressure, do Queen.




Não é só a letra (embora ela seja genial), não é só a melhor introdução de todos os tempos, é tudo junto, misturado, aomesmotempoagora. É como se toda a neurose da minha vida - e do mundo à minha volta - fosse traduzida na voz estridente do Freddy Mercury, e ao invés de me deixar mais angustiada, tivesse o poder de me deixar calma, confortada. Compreendida. Incrível, não é mesmo??


"That's Ok
It's the terror of knowing
What the world is about
Watching some good friends
Screaming 'Let me out'
Pray tomorrow gets me higher...
Turned away from it all like a blind man
Sat on a fence but it don't work
Keep coming up with love
but it's so slashed and torn

Why - why - why ?
Love love love love love

Insanity laughs under pressure we're cracking
Can't we give ourselves one more chance
Why can't we give love that one more chance?
Why can't we give love...?"


2 comentários:

Enrique disse...

Uau, e ela já começou mandando muito bem! Você descreveu perfeitamente como penso que deva ser uma música favorita...e "Under Pressure" é perfeita, admitamos! Freddie Mercury é sempre genial, e o David Bowie nem se fala."Because love's such a old-fashioned word, and love dares you to care for the people on the edge of the light"...pra mim essa música é catártica, uma coisa de outro mundo, fodona, perfeita.

E que ótimo que decidiste voltar a escrever no blog! Também adoro conhecer outros serzinhos neuróticos que gostam de devanear sobre a vida, o universo e tudo mais, ainda mais quando elas também são fãs de rock latino, heheheh. Tomara que tu continue a escrever sempre, porque vou continuar visitando sempre e tal...e também vou tomar a liberdade de fuçar nos arquivos do blog, porque adoro fuçar em arquivos de blog ;P

Bel disse...

Esmagatícia .... Finalmente voltou para o seu lar. Que bom saber. Teus devaneios sempre me caem bem. Amei tua música preferida .... Ela tem o poder de entrar na genfe mesmo. É uma combinaçāo e tanto.
Querida .... Bom saber de ti por aqui. Virei ... Voltarei pra ti ver.
Muitos esmagos como os de antes.
Beijo.

Bel