segunda-feira, 2 de maio de 2011

day 04 - a song that makes you sad

Aiai. Poxa, uma canção que me deixa triste.....


Na verdade eu pensei em duas: a primeira que me ocorreu , é uma das musicas mais lindas de todos os tempos, sobre a qual, para variar, eu já escrevi aqui. Essa música fala sobre uma noite perfeita, onde tudo o que vc vai precisar para te fazer feliz pelo resto da sua vida, é a lembrança, a memória daquele instante mágico, daquele sorriso da pessoa amada, daquele momento em que a vida era completa, simplesmente por ter alguém tão especial do seu lado. E é exatamente por isso, que ela me deixa triste. Saudades de algo que eu nunca tive, sabecomoé? Mas daí eu pensei melhor - e Deus sabe que eu estou sempre mudando de idéia e pensando melhor - e eu achei injusto eleger essa música como algo que me deixa triste. Pq sim, ela me deixa triste, melancólica, mas se eu for sincera comigo mesma (oh my!), ela também, bem lá no fundo, desperta em mim um restinho de esperança, uma vontade, uma espécie de desejo, daqueles pedidos que fazemos em silêncio quando vemos uma estrela cadente, e que guardamos num cantinho do peito, para que nem a gente mesmo se lembre - e sinta falta - dele.


So no, this one won`t do it. Então daí eu pensei, pensei, pensei, e de repente, lembrei. Lembrei de uma música que eu não escuto a muito tempo, exatamente pq ela, ao contrário da música aí em cima, me faz pensar em tudo o que eu não quero - nem ser, nem ter. É uma música daquelas doloridas, sofridas, que acenam com todo o desespero que qquer um que realmente já amou, sentiu em um momentou ou outro. Ela fala sobre o desespero por compreender a pessoa amada, por saber o que a faria feliz, ou pior, por saber onde foi que você errou, e como vc poderia se moldar, se transformar no que essa pessoa quer, como se isso fosse resolver tudo. E é exatamente esse desespero que me corta o coração e me faz lembrar de quantas vezes eu também já me perguntei todas essas coisas, e quis ser algo que eu não era, na tentativa de ser amada. Essa música para mim, é a música da negação, daquele momento estúpido onde não vemos que não importa o que a gente faça - se sabemos ou não quais são as cores e as coisas que prenderiam aquela pessoa - pq essa pessoa simplesmente não nos quer. Simples assim. (Mas é claro que nunca é simples assim).

Hoje em dia, isso me dá um medo danado, sabia? Talvez até maior do que o medo de ficar sozinha. Fico apavorada com a possibilidade de me pegar em algum momento, pensando em como eu poderia mudar para tentar ser algo que eu não sou - alguém que eu não sou - para conquistar um amor de uma pessoa que na verdade, nunca me quis (pq afinal se me quisesse, eu não precisaria ser nada mais além do que eu mesma).

E é exatamente por isso que essa música nunca falha em me deixar triste, com uma vontade imensa de chorar e uma melancolia que não tem fim. Pq me dá medo - medo de todas as vezes na vida, em que eu ainda vou me pegar perguntado "Será que você ainda pensa em mim?"...

Meleca né??

Sras. e Srs., com vcs, Quase um Segundo, composta por Herbert Vianna, mas cantada por Cazuza - pq foi através da voz dele que eu a escutei pela primeira vez, e pq ninguém cantava uma tristeza como ele...



"Eu queria ver no escuro do mundo

Aonde está o que você quer
Pra me transformar no que te agrada
No que me faça ver
Quais são as cores e as coisas pra te prender
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

Ás vezes te odeio por quase um segundo
Depois te amo mais
Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo
Tudo que não me deixa em paz

Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?"

2 comentários:

Enrique disse...

Aaaah, essa música é linda, linda, linda - e triste, triste, triste justamente por todas essas coisas que tu disse. Maldita negação, maldita cegueira, maldita insistência em tentar segurar quem já foi embora. As vezes essas tentativas de mudanças são meio involuntárias - você olha pra si mesmo e não se reconhece, se pega pensando e fazendo coisas que simplesmente não são tuas. E geralmente tudo dá errado, tudo parece meio cinza e fora de foco, porque ninguém veste uma máscara por muito tempo. E é tão mais fácil ser a gente mesmo. Hmpf. Enfim, uma hora há de dar certo, e tudo vai valer, então. Heheheh ;D

Eu lembro certinho da primeira vez que ouvi "Quase um segundo". Era uma noite solitária na frente do computador a vários anos atrás, pensando em alguém que nem sonhava que eu pensava nela...Quando o piano da abertura da música atingiu bem lá no fundo, e a voz do Herbert Vianna já anunciava o que estava por vir: "Eu queria ver no escuro do mundo, onde está tudo que você quer...". Argh. Porque essas lembranças ficam? Não foi um dia fatídico, não foi um término de relacionamento, nem nada de importante aconteceu...mas eu lembro dessa noite claramente, talvez justamente por causa da música. Enfim.

Chris Spode disse...

Aiai!!! Maldita mania de não nos acharmos bons o bastante, isso sim!!! Meleca!!!

Enfim, hehe.... Lembro tbem da primeira vez que escutei essa musica, na casa de uma amiga, em um cd que o namorado apaixonado dela, havia feito com musicas do Cazuza.... Ela toda empolgada, e eu querendo morrer ao escutar aquelas letras incriveis e pensando, PQP, não tem jeito de ser feliz no amor....

Acho q no fundo, essas lembranças ficam pq músicas como essa (ou alguma cena de um filme, um trecho de um livro, e tantas outras pequenas epifanias da vida) servem como o catalizador de algo, ou ainda, da consciência de algo maior - aquele momento em que percebemos pela primeira vez, a capacidade de sentirmos algo tão doloroso qto o descrito por essa letra por exemplo.... nào é a pessoa sobre a qual pensamos, não foi o relacionamento em si, é a sensação de nos vermos traduzidos em algo, a percepção de que somos capazes de sentir (e sofrer) dessa maneira, e por ultimo (e para mim, é sempre isso que pega), a sensação de que, mesmo que seja uma merda, não estamos sozinhos - alguém já sofreu dessa maneira, e sobreviveu (pelo menos o bastante compor uma música a respeito, ehehe).... Enfim 2 - a missão!! Um dia, vamos sentir tudo isso ouvindo uma musica alegre sobre um amor bem sucedido, e vamos pensar, poxa, uma letra que traduz tudo que eu sinto, ehhhhh!!!!!! E como vc disse, tudo vai valer então!! =)